sexta-feira, 9 de julho de 2010

Impossível esquecer o caso do ex-goleiro

Estou muito atrapalhada com este blog, chega a ser cômico. Agora tenho dois seguidores, sendo que um deles sou eu mesma!!!! E não sei como desfazer essa proeza! Minha próxima tarefa é inserir foto e já tenho uma pessoa que me autorizou a colocar sua foto no blog, um ex-goleiro, já que ex-goleiro é o assunto do momento, mas o da foto que vou usar é um ex-goleiro do bem.

Por falar nele, o Bruno, estou morrendo de pena, ainda bem que não tenho leitores, mas eu penso que ninguém na posição que o goleiro Bruno alcançou planejaria estar na posição que se encontra agora.

Infelizmente isso que aconteceu, na minha opinião, é produto da sociedade. QUE FIQUE BEM CLARO QUE NADA JUSTIFICA A CRUELDADE DELE, QUE TERÁ QUE SER PAGA.
Li a história de vida deste homem, uma história de abandono, de desamor, de dificuldade. Os amigos, todos devem ter a mesma história. a vítima também.

Se algum dia alguém ler este blog, há de argumentar que muitos passaram por necessidades sem se tornar um psicopata, o que vou concordar.

Nós estamos cansados de ver casos de impunidade de pessoas que foram escolhidas para agir em prol da sociedade, nossos governantes em todas as esferas.

Ele, o ex-goleiro, viu isso a vida inteira, no mundo dele antes da fama, qualquer soldadinho era detentor de poder, modelo da forma que se comporta a sociedade, ele achava que o que fez ficaria por isso mesmo, agora, goleiro do Flamengo, estava num patamar de poder e prestígio alto, com a conivência de um ex-policial, na concepção dele, ficaria impune.

A moça que morreu também não é exemplo de comportamento, está claro que ela chantageava o tempo todo com o goleiro, o que não justifica o assassinato, mas este tipo de mulher só conseguiria mesmo este feito com uma pessoa pouco esclarecida e despreparado, assim como o ex-goleiro, que tem aos montes por aí sem a popularidade intrínseca aos jogadores do Flamengo, maior time do Brasil.

Por mais maluco ou psicopata que uma pessoa seja, ninguém gostaria de ser alvo da fama por ser um dos melhores goleiros do país, assediado por times europeus para estar nas páginas policiais vestido com roupa de presidiário.
Se ele tivesse tido um pai, um amigo, que num momento ruim pudesse ouví-lo e aconselhá-lo, talvez ele não estivesse eliminado a moça. A vida dele acabou. Não acredito que a prisão recupere alguém.

O delito do Marcos Valério e outros impunes que desviaram dinheiro público, que é de escolas, de hospitais, e outros destinos mais nobres. para formar pessoas com o perfil da infância do Bruno, do Macarrão, da Eliza, estão aí, sem punição, pior, se candidatando, promovendo candidaturas.

Tá claro que todos roubaram o dinheiro público e continuam sem punição. Alguém sabe onde anda Marcos Valério? E o cara do dinheiro da cueca? E os outros esquecidos?

Este dinheiro que foi roubado sem que houvesse punição, serviria na formação de brasileirinhos, como o goleiro e os menos favorecidos.

O goleiro tirou a vida de UMA pessoa de uma forma cruel, sem defesa e terá que pagar, já está pagando, já começou a punição para ele, mas quantas vidas mais são tiradas diariamente por Brunos que não tiveram apoio e acolhimento na infância?

Quantas vidas poderiam ser poupadas pelo dinheiro público roubado por todos os governos?

Porque ficamos paralisados quando vemos os governantes e outros privilegiados lesarem a nação? Porque não reagimos como vimos no caso Nardoni e neste caso em particular? Teria a imprensa a função de manter vivo o delito?

Não seria também um crime hediondo a ser discutido exaustivamente o desvio do dinheiro público?

O salário que ele ganhava do Flamengo era privilégio de poucos. Penso que os clubes, que têm poder para pagar estes salários para estes meninos pobres com dom para o futebol, deveriam ter o dever de continuar a formação educional e emocional. Não dá para entregar um salário destes nas mãos de um jovem sem preparação. Muito dinheiro é difícil de lidar até para os que já nasceram ricos.

Não dá para passar batom hoje, este é um relato muito triste. Toda a sociedade deveria estar de luto por todas as mortes. Das mortes das crianças que ainda nem nasceram e que não terão oportunidade de vida nesta pátria.